Isis Valverde

Sala de Imprensa

Isis Valverde começou sua carreira aos 16 anos como modelo fazendo campanhas publicitárias, aos 18 começou a estudar teatro e hoje já acumula 13 anos na televisão. Com 1 minissérie, diversas novelas e filmes nacionais, Isis é umas das atrizes mais reconhecidas no país.

Seu primeiro trabalho na televisão foi interpretando a misteriosa Ana do Véu no remake de “Sinhá Moça” (2006), exibido pela TV Globo. A trama de Benedito Ruy Barbosa foi a primeira telenovela inscrita no Prêmio Emmy Internacional e concorreu na categoria “Série Dramática”. Em 2007, Isis fez uma participação especial como a garota de programa Telminha na novela “Paraíso Tropical”, história de Gilberto Braga que ocupou o horário nobre na TV Globo.

Isis participou de “Beleza Pura” em 2008. Na novela das 7, ela interpretou Rakelli, uma manicure que tinha o sonho de ser assistente de palco do Caldeirão do Huck. Sua atuação foi marcante e lhe rendeu sete premiações, dentre elas o prêmio Melhores do Ano da Rede Globo, na categoria Melhor Atriz Coadjuvante. No ano seguinte, Isis viveu Camila na premiada novela das 9 “Caminho das Índias”. Sua personagem era uma jovem que, após se casar, se muda para a Índia e percebe as dificuldades de se encaixar na cultura do país. A trama ganhou o Emmy Internacional 2009 na categoria de Melhor Telenovela. Em 2010, Isis deu vida à jovem Marcela, no remake de “Ti Ti Ti”, exibido no horário das 7 da TV Globo.

Em 2012, Isis interpretou a maria-chuteira Suelen em “Avenida Brasil”. A trama de João Emanuel Carneiro ocupou o horário nobre da TV Globo e foi um grande sucesso. Licenciada para 150 países, “Avenida Brasil” é a novela brasileira mais vendida para o exterior. Por sua atuação, Isis ganhou três prêmio, sendo um deles o de Melhor Atriz Coadjuvante no Melhores do Ano da Rede Globo. No mesmo ano, a atriz estrelou o episódio “A culpada de BH” da série “As Brasileiras”.

No início de 2013, Isis protagonizou a minissérie “O Canto da Sereia”. Na história, ela deu vida à popular cantora de axé que é assinada em cima do trio em pleno carnaval baiano. No mesmo ano, a atriz mineira esteve em cartaz com o longa-metragem “Faroeste Cabloco”. O roteiro foi inspirado na canção homônima da banda Legião Urbana. Isis interpretou Maria Lúcia, grande amor de João do Santo Cristo, personagem central da história, que foi vivido por Fabrício Boliveira. O filme venceu o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro em sete categorias, inclusive na de Melhor Longa-Metragem de Ficção. Isis foi indicada na categoria de Melhor Atriz da premiação.

Em 2014, a mineira teve dois trabalhos de destaque: Antônia, protagonista da minissérie “Amores Roubados”, e Sandra, mocinha e protagonista da novela das seis “Boogie Oogie”. Após um tempo estudando fora do Brasil, Isis voltou para televisão em 2017 em “A Força do Querer”. Ritinha, sua personagem, era uma das protagonistas da trama das 9. Escrita por Gloria Perez, a história focava na vida de três mulheres. No mesmo ano, estrelou a comédia romântica “Amor.com” e especial de fim de ano “Malasartes e o Duelo com a Morte”, exibido em três episódios.

Em 2019, lançou o longa-metragem “Simonal”, que retrata a vida e a obra do cantor Wilson Simonal. O filme foi um dos 12 escolhidos para disputar a vaga do Brasil no Oscar 2020. A atriz interpretou Tereza Pugliesi, mulher de Simonal. Seu trabalho na composição da personagem recebeu muitos elogios da crítica.

Atualmente, Isis está gravando “Amor de Mãe”. O trabalho marca a volta da atriz às novelas após ser mães. Na trama, exibida no horário nobre da TV Globo, a mineira é uma das protagonistas da história e interpreta a enfermeira Betina. A novela é de Manuela Dias e dirigida por José Luiz Villamarim.