Raia 30 – O Musical

Raia 30 – O Musical

 

Clique para conferir as principais publicações sobre o espetáculo

 

A Mattoni Comunicação realizou todo o trabalho de lançamento e divulgação na imprensa do musical, que estreou em julho de 2016, durante suas quatro temporadas: duas no Rio de Janeiro e as duas em São Paulo.

Período de atendimento: junho de 2015 a junho de 2016.

O Musical

Tancinha, Tonhão, Sally Bowles, Sheila, Charity Valentine… Essas personagens e tantas outras são peças que formam este grande, eclético e colorido mosaico que representa os 30 anos de carreira de Claudia Raia.

Atriz, bailarina, cantora e pioneira na produção de musicais no Brasil – uma artista que nunca fugiu da raia, nem dos palcos – Claudia decidiu celebrar esta importante data presenteando o público com mais uma superprodução, o projeto “Raia 30 – O Musical”. “Este espetáculo conta a história de uma pessoa que desde pequenininha quis uma carreira artística, que sonhou, foi atrás desse sonho, e conseguiu realizá-lo. São estilhaços de memórias contados de maneira muito dinâmica”, define Claudia Raia.

Com texto de Miguel Falabella e direção de José Possi Neto, “Raia 30 – O Musical” faz um grande mergulho na trajetória de Claudia. Figuras importantes em sua vida profissional, como sua mãe Odette e sua irmã Olenka, são homenageadas. Bailarinas, as duas foram as maiores incentivadoras e as pessoas que a introduziram ao universo do ballet clássico.

O coreógrafo americano Lennie Dale, que a encantou com o seu Dzi Croquettes, e o grande diretor de TV, Walter Clark, figuras primordiais no início de sua carreira, aparecem em cena. Suas personagens mais emblemáticas da TV e do teatro também não são esquecidas.

As passagens mais transformadoras de sua vida estão presentes: a ida para Nova York e o contato com os musicais e a arte de Bob Fosse, uma das grandes referências da atriz; a viagem para a Argentina e a experiência com o corpo de baile do teatro Cólon; a estreia em “Chorus Line” e a entrada no mundo televisivo.

Outro grande momento da carreira de Claudia é retratado no espetáculo: sua passagem pelo teatro de revista, formato da trilogia que a consagrou no teatro musical brasileiro nos anos 90: “Não fuja da Raia”, “Caia na Raia” e “Nas Raias da Loucura”.

Para ajudar a narrar a própria história, a artista conta com a ajuda do grande companheiro e um dos mais importantes atores de musical do país, Marcos Tumura, com quem divide o palco em “Raia 30 – O Musical”.

“As nossas carreiras acabam se misturando com a vida real, mas eu não gostaria de transformar esse show num confessionário, muito menos numa pornochanchada, já que, graças a Deus, eu nunca fui santa”, adverte Claudia Raia à plateia, vestida de si mesma, ainda nos primeiros minutos de espetáculo.

“Uma viagem que conta a realização de um sonho”, como define o diretor da produção, José Possi Neto, “Raia 30 – O Musical” diverte o público com esquetes humorísticas e emociona com números musicais totalmente novos, além de apresentar números consagrados de seus espetáculos anteriores revisitados sob um olhar contemporâneo. “Teremos a Claudia praticamente o tempo todo em cena, se transformando fisicamente e esteticamente. Ela vem muito engraçada e, ao mesmo tempo, muito emotiva”, revela o diretor.

A superprodução é construída nos palcos do teatro com oito cenários que fazem referência ao estilo adotado pelos grandes espetáculos dos anos 50, a época áurea dos musicais. Para uma releitura bem humorada e moderna, são utilizados elementos do “rococó hollywoodiano”, com inspiração no universo estilístico da designer Dorothy Draper. “A gente brinca muito em cima das superproduções e da maneira hollywoodiana de fazer a atração dos fãs, mas de uma forma mais simples e divertida. O cenário é o tempo todo muito colorido e as cores são bem berrantes. Eu vejo esse musical como uma apoteose pop da Claudia Raia”, explica Gringo Cardia que assina a direção de arte e a cenografia.

Download: Release completo